Sucarau 06/10/12

terça-feira, 22 de junho de 2010

Vivo - 1284 O Último Gol do Pelé

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Mais verde que amarelo

Dois mil e doze é um ano que promete, mas devemos, antes, sobreviver a ele. Teorias baseadas no calendário maia, na ufologia e na psicanálise junguiana, além de cálculos matemáticos e análises do Novo Testamento, somadas a outras teses que rondam a internet, garantem que o mundo passará por grandes transformações, cujas consequências poderão levar a humanidade à extinção. Mas os mais céticos também reservam boas expectativas. O governo Obama terá fechado seu primeiro mandato, os efeitos pós-Lula serão mais visíveis no Brasil e a China poderá ter dado passos importantes ao posto isolado de potência mundial. Na academia, ou entre os membros do movimento ambiental internacional, a maior expectativa recai sobre a Cúpula da Terra, evento também conhecido como Rio + 20, a ser realizado na capital carioca, que reunirá no Brasil chefes de Estado de várias nações para discutir dois temas em essência: "a economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável" e "a redução da pobreza e o quadro institucional para o desenvolvimento sustentável".


Fonte: Revista IMPRENSA on line

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Somos Luz!

Por: :: Wagner Borges :: 


O Divino escultor esculpiu nossa imagem-forma na Luz.
Sorrindo, Ele disse dentro de cada espírito:
"Você ocupará muitas formas na existência, terá vários rostos e corpos, de cores e formatos diferentes, mas a sua verdadeira face é a da Luz!"
Porém, o tempo passou, e nos identificamos com as diversas formas, não só físicas, mas, também, com aquelas mentais e emocionais.
Passamos a viver e agir nas formas, mas sem sentir o Espírito em nós. Passamos a viver de forma vazia, sem sentido e sem profundidade.
Apegamo-nos demais às formas moldadas e condensadas nas energias da natureza, e mesmo quando elas se desgastam, e o seu uso não é mais possível, ficamos meio perdidos, chorando sobre a referência externa com a qual nos identificávamos tanto.
Foi por isso que o sábio Jesus disse:
"Deixem que os mortos enterrem os seus mortos!"
O Rabi estava certo: quem anda com o espírito entorpecido nas ilusões sensoriais do mundo e acha que é só isso que existe, na verdade está morto de raciocínio, percepção e espírito. Confundir a Luz do espírito com a casca abandonada é o mesmo que confundir a roupa com quem a veste.
Se é necessário respeitar o invólucro carnal abandonado, pois era morada do espírito em ascensão, é mais necessário, ainda, respeitar o próprio espírito, essência imperecível e dotado de todos os potenciais celestes.
E nenhum espírito, em época alguma, jamais foi seguro pelo caixão ou pelo solo onde o seu corpo ficou sendo transformado em outras energias pela generosa Mãe Terra.
Aos corpos que ficam na Terra, o nosso muito obrigado, por tudo o que aprendemos por intermédio deles. Porém, somos espíritos com a face da Luz!
Somos forma e semelhança da Luz, pois não somos animais vertebrados, somos consciências imperecíveis. Somos a cara de Deus!
Não somos brancos, negros, amarelos ou vermelhos. Não somos nem mesmo terrestres, pois qualquer espírito é egresso de outros planos sutis, não-físicos.
Portanto, somos extraterrestres, pois terrestres são apenas os corpos que ocupamos temporariamente.
SOMOS LUZ!
Enquanto os "mortos enterram os seus mortos", os espíritos continuam vivendo além... Os primeiros olham as tumbas e choram a ilusão de suas referências apenas físicas; os últimos olham para as estrelas e alçam vôo para outras paragens.
E lá em cima não há nenhum número de tumba como referência, nem esquifes enterrados para alguém se guiar na dor de sua perda ilusória. O que tem mesmo é uma infinidade de espíritos vivos, todos com a cara de Deus!
O Divino Escultor esculpiu nossa imagem-forma na Luz.
Portanto, façamos jus a essa Luz.
SEJAMOS LUZ!*

(Este texto é dedicado às pessoas que jamais desistem dos ideais sadios na existência. Mesmo cercadas por dificuldades variadas, elas persistem e confiam na própria Luz que viaja dentro de seus corações. Elas sabem que essa Luz não é deste mundo, e que só o Divino Escultor é que sabe o real valor de cada um, pois Ele conhece profundamente o mais secreto dos pensamentos dos homens e sabe quem é leal e servidor consciente dos seus magnos desígnios evolutivos.)

Paz e Luz.
Wagner Borges - sujeito com qualidades e defeitos, igual a todos, mas que, quando se lembra de alguém que foi morar no Astral, sempre olha para cima, jamais para baixo, pois sabe que nenhum túmulo pode segurar alguém que é a cara de Deus!

- Nota: Para enriquecer estas linhas, posto na sequência um texto - postado há alguns anos pelo site do IPPB - www.ippb.org.br -, com alguns toques a mais.



QUEM LEVA QUEM?

Muitas vezes, nós que estudamos temas espirituais e procuramos fazer algo de bom com esse estudo - em nossos pensamentos, sentimentos e energias -, costumamos dizer:
"Nós levamos a informação espiritual para os outros."
Na verdade, é a informação espiritual que nos leva; somos apenas seus canais - e, diga-se de passagem, canais imperfeitos -, expressando algumas coisas no mundo.
Expressando algo da espiritualidade e tentando crescer com valores que o mundo sequer considera - valores elevados e muitas vezes esquecidos por nós mesmos quando aprontamos alguma tolice, pois estudar temas avançados não significa que sejamos elevados -, somos levados por ela a certos momentos conscienciais interessantes e criativos.
Levamos a espiritualidade e somos levados por ela, muito mais do que imaginamos.
Quando somos levados por ela, geralmente se apresentam alguns desses estados de consciência:
- Os olhos brilham muito.
- A alegria se apresenta como estado de consciência independente dos fatores que ocorrem no momento.
- O amor possui os pensamentos e leva a altos vôos pelo céu do coração.
- A vontade de crescer aumenta o tesão de viver.
- A aura se expande muito e toca as auras de outros com toques de energia estimulante ao progresso e ao bem de todos.
- A consciência sente-se ligada a outras consciências sadias, da Terra e de outros planos de manifestação.
- Cresce a admiração por todos aqueles homens e mulheres maravilhosos que deixaram mensagens de paz e luz entre os homens.
- Também cresce a admiração por todos aqueles homens e mulheres que vivem na Terra e tentam fazer algo bom, mesmo portando defeitos e enfrentando diversas dificuldades, mas se esforçando por gerar climas melhores na existência.
- A própria imortalidade permeia a consciência e lhe dá forças para continuar caminhando e apreciando a vida, mesmo sob o impacto da perda de alguém amado. Ela sabe dentro dela mesma. Por isso, não precisa de nenhuma doutrinação espiritual para certificar-se de algo que ela sempre soube em seu coração.
- Dentro ou fora do corpo, ela é impelida a estados conscienciais sadios e é incapaz de fazer o mal para alguém. É imperfeita, pois é humana, mas não porta maldade.
Enquanto levamos a informação espiritual, também somos levados por ela. E aí, pouco importa quem leva quem, pois o importante em qualquer estudo espiritual é sempre melhorar a lucidez, ampliar o amor e ser parceiro constante da alegria.
Resumindo: levando a espiritualidade ou sendo levado por ela, o importante é ser feliz com o que se faz.

Paz e Luz.
Wagner Borges

- Mais uma nota: Enquanto organizava esses textos, lembrei-me de dois belos poemas iniciáticos do mestre árabe Rumi, que cabem como uma luva nesse texto. Seguem-se os mesmos logo abaixo.

NO MEU FUNERAL

No dia em que levarem meu corpo morto
Não penses que meu coração ficará neste mundo.
Não chores por mim, nada de gritos e lamentações
- Lembra que a tristeza é mais uma cilada do demônio.

Ao ver o cortejo passar, não grites: "ele se foi!"
Para mim, será esse o momento do reencontro.
E quando me descerem ao túmulo, não digas adeus!
A sepultura é o véu diante da reunião no paraíso.

Ante a visão do corpo que desce
Pensa em minha ascensão.
Que há de errado com o declínio do sol e da lua?
O que te parece declínio, é tão somente alvorada.

E ainda que o túmulo te pareça uma prisão,
E é ele que liberta a alma:
Toda semente que penetra na terra germina.
Assim também há de crescer a semente do homem.

O balde só se enche de água
Se desce ao fundo do poço.
Por que deveria o José do espírito
Reclamar do poço em que foi atirado?

Fecha a tua boca deste lado
E abre-a mais além.
Tua canção triunfará
No alento do não-lugar.

- Rumi -
(Texto extraído do inspirado livro "Poemas Místicos", de Jalad ud-Din Rumi, maravilhoso poeta sufi - Editora Attar).



Wagner Borges é pesquisador,
conferencista e instrutor de cursos de Projeciologia
e autor dos livros Viagem Espiritual 1, 2 e 3 entre outros.
Visite seu Site e conheça a área de áudio e vídeo.


A ESCOLHA DE SOFIA

"Olá amigos que me acompanham, peço de ante mão desculpas aqueles que são petistas. Recebi de uma amiga este texto e concordo com várias passagens, a principal delas é que não podemos ficar em cima do muro, cada voto significa a possibilidade de mudança por isso não podemos e não devemos desperdiçá-lo.
A política me encanta desde as aulas na faculdade de filosofia e sociologia é um verdadeiro tratado humano. Sem política não há sociedade".

Milene Gonçalves.

"O maior castigo para aqueles que não se interessam por política, é que serão governados pelos que se interessam."
Arnold Toynbee
Como vocês sabem, a escolha de Sofia é a história de uma mãe judia no campo de concentração nazista deAuschwitz, que é forçada por um soldado alemão a escolher entre o filho e a filha - qual será executado e qual será poupado. Se ela se recusasse a escolher, os dois seriam mortos. Ela escolhe o menino, que é mais forte e tem mais chances de sobreviver, porém nunca mais tem notícias dele.
A questão é tão terrível que o título se converteu em sinônimo de decisão quase impossível de ser tomada. 
Envio para vocês um artigo escrito em final de 2009 pelo economista Rodrigo Constantino. Autor de 5 livros. Escreve a coluna "Eu e Investimentos" do jornal Valor Econômico. É também colunista do jornal O Globo. Membro-fundador do Instituto Millenium. Vencedor do prêmio Libertas em 2009, no XII Forum da Liberdade. 



"Serra ou Dilma? A Escolha de Sofia"
(por Rodrigo Constantino )

"Tudo que é preciso para o triunfo do mal é que as pessoas de bem nada façam."                                                       (Edmund Burke)

Agora é praticamente oficial: José SerraDilma Rousseff são as duas opções viáveis nas próximas eleições. 

Em quem votar? 

Esse é um artigo que eu não gostaria de ter que escrever, mas me sinto na obrigação de fazê-lo. 
Os antigos atenienses tinham razão ao dizerem que assumir qualquer lado é melhor do que não assumir nenhum?
Mas existem momentos tão delicados e extremos, onde o que resta das liberdades individuais está pendurado por um fio, que talvez essa postura idealista e de longo prazo não seja razoável. 
Será que não valeria a pena ter fechado o nariz e eliminado o Partido dos Trabalhadores Nacional-Socialista em 1933 na Alemanha, antes que Hitler pudesse chegar ao poder? 
Será que o fim de eliminar Hugo Chávezjustificaria o meio deplorável de eleger um candidato horrível, mas menos louco e autoritário? 
São questões filosóficas complexas. Confesso ficar angustiado quando penso nisso.
Voltando à realidade brasileira, temos um verdadeiro monopólio da esquerda na política nacional. PT e PSDB cada vez mais se parecem. 
Mas existem algumas diferenças importantes também. O PT tem mais ranço ideológico, mais sede pelo poder absoluto, mais disposição para adotar quaisquer meios os mais abjetos para tal meta. 
O PSDB parece ter mais limites éticos quanto a isso.
O PT associou-se aos mais nefastos ditadores, defende abertamente grupos terroristas, carrega em seu âmago o DNA socialista. O PSDB não chega a tanto.
Além disso, há um fator relevante de curto prazo: o governo Lula aparelhou a máquina estatal toda, desde os três poderes, passando pelo Itamaraty, STF, Polícia Federal, as ONGs, as estatais, as agências reguladoras, tudo! 
O projeto de poder do PT é aquele seguido por Chávez na Venezuela, 
Evo Morales na Bolívia, Rafael Correa no Equador, enfim, todos os comparsas do Foro de São Paulo . 
Se o avanço rumo ao socialismo não foi maior no 
Brasil, isso se deve aos freios institucionais, mais sólidos aqui, e não ao desejo do próprio governo. A simbiose entre Estado e governo na gestão Lula foi enorme. O estrago será duradouro. Mas quanto antes for abortado, melhor será: haverá menos sofrimento no processo de ajuste.

Justamente por isso acredito que os liberais devem olhar para este aspecto fundamental, e ignorar um pouco as semelhanças entre Serra e Dilma. 

             Uma continuação da gestão petista através de Dilma é um tiro certo rumo ao pior.

Dilma é tão autoritária ou mais que Serra, com o agravante de ter sido uma terrorista na juventude comunista, lutando não contra a ditadura, mas sim por outra ainda pior, aquela existente em Cuba ainda hoje. 

Ela nunca se arrependeu de seu passado vergonhoso; pelo contrário, sente orgulho. Seu grupo Colina planejou diversos assaltos.
Como anular o voto sabendo que esta senhora poderá ser nossa próxima presidente?!
Como virar a cara sabendo que isso pode significar passos mais acelerados em direção ao socialismo bolivariano? 

Entendo que para os defensores da liberdade individual, escolher entre Dilma e Serra é como uma escolha de Sofia.
Anular o voto, desta vez, pode significar o triunfo definitivo do mal. Em vez de soco na cara ou no estômago, podemos acabar com um tiro na nuca.

Dito isso, assumo que votarei em Serra.
Meu voto é anti-PT acima de qualquer coisa.

Meu voto é contra o Lula, contra o Chávez, que já declarou abertamente apoio a Dilma.
Meu voto não é a favor de Serra.
E, no dia seguinte da eleição, já serei um crítico tão duro ao governo Serra como sou hoje ao governo Lula.
Mas, antes é preciso retirar a corja que está no poder. 
Antes é preciso desarmar a quadrilha que tomou conta de Brasília.
Só o desaparelhamento de petistas do Estado já seria um ganho para a liberdade, ainda que momentâneo. 

Respeito meus colegas liberais que discordam de mim e pretendem anular o voto. Mas espero ter sido convincente de que o momento pede um pacto temporário com a barbárie, como única chance de salvar o que resta da civilização - o que não é muito.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Tá louco meu!

Oi gente amiga, tem sido difícil passar por aqui para atualizar o blog tanto quanto eu gostaria. São tantos e-mails para ler, twitter, facebook, orkut e os blogs. Que preciso de dez braços ou mais para dar conta do recado. Me sinto culpada e horrível por não conseguir passar com mais freqüência, por outro lado minha vaidade não permite que eu simplesmente abandone ou tire do ar este blog. Então ficamos assim de tempos em tempos dou o ar da graça.
O tempo mudou e aqui em casa sentimos literalmente a mudança, metade das pessoas de casa inclusive eu vivemos dias de horror com a gripe, graças a Deus já estamos todos bem, mas foi um sufoco no sentido literal da palavra. A falta de dinheiro também tem sido uma constante, estamos pensando em plantar bananeiras nos faróis para descolar uns trocados, neste momento o que nos impede é oferecer concorrência aos menos favorecidos que nós. Mas estamos tentados...
As eleições estão se aproximando, espero que você esteja de olho nestes candidatos! Se você não gosta de política, pelo menos assista ao CQC já será de grande esclarecimento.
E o fashion week SP tá chegando, pessoal que gosta de moda liguem-se!
Uma ótima semana para todos e um forte abraço da amiga aqui.