Sucarau 06/10/12

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

A arte pela cidade


Será que ela ri para a câmera?
Talvez ria para as gentes, estas que passam para lá e para cá...
Ou será que é por estar ali em plena Paulista. Ri do movimento e das chuvas, de assistir quieta e sorridente, tantas rostos fechados, calados, compenetrados.
E também os alegres e barulhentos que caminham lado a lado em conversas sem propósito. Apenas repetindo os noticiários.
Ri dos muito ocupados sempre atrasados e dos semi abandonados, dos totalmente desabrigados, dos que perambulam maltrapilhos e mal amados...
Ela acha graça dos cliques e dos celulares a todo momento tocando, tocando.
Ela ri da existencia em plana avenida, ali bonita e colorida. Preenchendo a vida por meio dos olhos de quem enxerga seu significado. Tem aqueles que só vêem quando tocam e ai ela toca eles também.
Ali animal, informal, a arte em pleno exercício.